Autor: Jozi Alice

Publicitária, apaixonada por eventos e viciada em café. Planner e Redatora no Grupo Projeto.

Hoje iremos do offline de volta ao online, em que página do site Google sua marca está? Pra início de conversa, se a sua empresa não tem presença digital, já passou da hora de investir.

E pra você que mesmo com a marca ativa em todas as redes sociais e sites não tem resultados significativos no seu negócio, vou te dar algumas dicas que podem te ajudar a aparecer nesse mar de dados.

Imagine-se na seguinte situação: Você chega tarde do trabalho e perdeu as suas chaves de casa, à essa hora não tem nenhum estabelecimento aberto e nem ninguém que possa te ajudar. Qual a sua primeira reação? Você pega o seu smartphone e pesquisa “Chaveiro 24 horas”, certo?

Não é a toa que a palavra “Chaveiro” acumula de 10 à 100 mil pesquisas mensais. 

Imagine essa quantidade de buscas feitas para localizar o seu negócio? Seria fantástico!

Primeiro, precisamos entender como o site funciona e como ele determina quem aparece primeiro nos resultados de busca, então vamos lá.

Para rankear as palavras nas primeiras páginas o Google possui dois tipos de segmentação: 

Segmentação paga

Onde uma marca paga determinado valor para ficar nas primeiras páginas, esse valor dependerá da demanda, procura e principalmente, da posição que você quer estar.

Segmentação orgânica

Nessa opção o conteúdo oferecido pela marca na internet irá definir se ela é relevante ou não. Aqui, você não precisará pagar para aparecer, mas precisa ser referência com um bom conteúdo que seja interessante para os internautas.

Além de um bom conteúdo de valor, é preciso criar uma estratégia minuciosa, pra isso, siga alguns passos:

1 – Defina quem é o seu público

Qual a idade, quais são os hábitos e quanto mais você souber, melhor!

2 – Descubra onde está o seu público

Qual a região, quais sites ele mais acessa… 

3 – Descubra quais são as palavras-chave com as “dores” do seu cliente. 

Se o seu produto ou serviço cura alguma dor do cliente, quais termos ele usa para buscá-lo quando está com essa dor?

4 – Defina a sua estratégia

Depois de conhecer o seu público, é hora de desenhar uma estratégia que siga os valores da sua marca e deixe os rastros digitais certos pra ela ser encontrada.

5 – Fique online

Mesmo no Digital, você precisa investir no contato com o seu cliente. Ter um SAC 2.0 ativo é essencial para manter um relacionamento duradouro.

Agora que você já entendeu um pouco mais do universo Google é hora de partir pra ação. Isso é apenas uma parte de como funciona, portanto, antes de começar, consulte um especialista do mercado.

Hoje em dia, a tendência são as Consultorias Digitais, que preparam um diagnóstico completo da sua marca para que você tome as melhores decisões. Pra saber mais sobre esse tipo de consultoria, acesse www.grupoprojeto.com/digital-e-performance

Algumas das coautoras e coordenadoras da obra Mulheres do Marketing

O livro Mulheres do Marketing, publicado pela Editora Leader, reúne relatos de 39 mulheres vitoriosas, que investiram no próprio desenvolvimento profissional e se tornaram destaques no mercado ao descobrirem afinidade com a área de Marketing e sua capacidade de criação e inovação. A obra foi lançada no dia 12 de dezembro, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo e já foi premiada como a que mais reuniu mulheres profissionais do Marketing pelo Rank Brasil.

Essas mulheres atuam em empresas de grande porte e multinacionais, como Avon, Coca-Cola, Disney Brasil, Globosat, Marisa, Nestlé, Samsung, Johnson & Johnson, Visa, entre outras.

“Lendo a história de cada uma delas que comecei a enxergar o nosso verdadeiro papel no mercado. Como mulheres e representantes em nossa área, temos a grande responsabilidade de contribuir para que mais mulheres tenham acesso aos cargos de liderança nas empresas. O livro acaba se tornando uma dessas formas de contribuição”, afirma Tatyane Luncah, CEO do Grupo Projeto e coordenadora da obra.

A obra foi escrita justamente com o propósito de nortear as mulheres, principalmente as que estão em início de carreira, sempre destacando que para obter o sucesso na área é imprescindível investir no próprio desenvolvimento.

Listamos algumas das inspirações presentes na obra:

O propósito de se trabalhar com o que gosta é o que nos motiva todos os dias.

Limitar nosso campo de conhecimento é o mesmo que parar no tempo.

Abdicar de algumas coisas em nossa vida pessoal é doloroso, porém, é necessário.

A representatividade e diversidade precisam ser relevantes para todas as empresas.

Fazer do erro um grande aprendizado.

Essas são apenas algumas das coisas que podemos aprender com as Mulheres do Marketing.

E se você também é da área de Marketing (ou não), vale à pena a leitura. O livro está à venda nas melhores livrarias do país.

Se você já leu, deixe aqui o seu comentário contando qual inspiração você teve.

Grandes marcas tem sido consideradas as “empresas dos sonhos” por funcionários do mundo todo. Dentre os motivos, os salários compatíveis com o mercado, benefícios, plano de carreira e um dos principais, a qualidade de vida no trabalho. 

Em 2018, o GPTW, Great Place To Work (Organização de autoridade global no mundo do trabalho), realizou sua pesquisa anual de satisfação dos colaboradores e destacou as melhores empresas para se trabalhar.

No ranking mundial, as grandiosas Salesforce, do segmento de Tecnologia e Hilton, de hospedagem, lideram a lista. Já no ranking nacional, a Caterpillar, do setor de construção, energia e transporte fica na primeira posição, seguida da rede varejista Magazine Luiza.

O GPTW é uma autoridade global no mundo do trabalho, especializada em transformar a sua organização em um Great Place to Work.

Além do plano de carreira atraente e salário compatível com o mercado, existem algumas iniciativas que podem ser implantadas em grandes e pequenas empresas, uma delas é a reformulação do modelo de gestão. 

Atualmente, empresas como Google, adotaram o modelo de gestão horizontal, cujo objetivo é facilitar a comunicação entre os líderes e os seus funcionários. 

O tradicional método de gestão em que “manda quem pode, obedece quem tem juízo” tem se tornado cada vez menos vantajoso. Nessa relação, os colaboradores de uma empresa costumam encontrar dificuldades na comunicação, já que o processo até o resultado final, passa por várias pessoas. Diante ao desafio, grandes líderes propuseram a gestão horizontal para simplificar a comunicação.

Continue lendo